sábado, 26 de dezembro de 2009

Bauhaus

Em Abri de 1919, Walter Gropius foi nomeado director da nova Bauhaus em Weimar e nesse mesmo ano foi publicado o Manifesto da Bauhaus.

A Bauhaus, que quer dizer “casa em construção”, procurava reformar a teoria da educação e, com isso, trazer unidades às artes. Para Gropius, a construção era um esforço social, simbólico e intelectual importante e este sentimento está impregnado no ensino da Bauhaus. O currículo incluía um curso preliminar de um ano onde os estudantes aprendiam os princípios básicos do design e da teoria da cor. Depois de concluir este primeiro ano, os alunos iam para várias oficinas situadas em dois edifícios e aprendiam pelo menos uma arte. Estas oficinas pretendiam ser auto-suficientes, trabalhando para clientes privados. Os professores eram conhecidos por “mestres” e alguns deles eram membros de associações locais, enquanto os alunos eram conhecidos como “aprendizes”.

Durante o primeiro ano da Bauhaus, Gropius escolheu três artistas: Johannes Itten, que era responsável pelo curso preliminar, Lyonel Feininger (1871-1956) e Gerhard Marcks. A estes tutores juntaram-se outros expressionistas – Georg Muche (1895-1987) no final de 1919, Paul Klee (1879-1940) e Oskar Schlemmer (1888-1943) em 1921 Wassily Kandinsky (1866-1944) em 1922. Durante o período inicial da Bauhaus, foi o carismático Itten que desempenhou o papel mais importante.

Quando Weimar se tornou a primeira cidade alemã a eleger o Partido Nacional-Socialista Alemão dos Trabalhos, o subsidio estatal passou para metade e em 1925 Gropius foi forçado a mudar a Bauhaus, que nessa altura era vista como um antro de comunismo e subversão.

A escola foi para Dessau onde os sociais democratas e o presidente da câmara liberal eram muito mais receptivos politicamente para a sua continuação e sucesso. Esta cidade industrial, que beneficiava de empréstimos de assistência vindos da América viabilizados pelo plano Dawes ofereceu à Bauhaus o apoio financeiro de que tão desesperadamente precisava. A ajuda foi dada na condição de a escola se auto-sustentar parcialmente através da produção e venda dos seus trabalhos.

Em Outubro de 1931 os nacional-socialistas, que vinham fazendo pressão para fechar a Bauhaus, chegaram ao poder em Dessau conquistando 19 dos 36 lugares, e em 22 de Agosto de 1932 apresentaram uma moção para fechar a escola. A Bauhaus foi então reaberta por Miess, como escola privada, em Berlim, mas o seu passado politico foi recordado quando os nacional-socialistas chegaram ao poder.


Jennifer Collier


Jennifer Collier cria peças de artesanato inovadoras com materiais descartáveis e outros presentes na natureza. Estas obras não têm uma determinada função, apenas só são criadas para motivar uma reflexão sobre o valor da verdadeira natureza.
Os papeis que encontra e que recicla são perfeitos para criar uma colecção de sapatos fora de série. Através do uso de cartas velhas, mapas, páginas de livros, a artista explora temas relacionados com a literatura, a reciclagem e recordações. A utilização de um material tão frágil faz com que o observador reconsidere a relação entre beleza/funcionalidade e uma reflexão sobre a fragilidade do corpo humano e a preciosidade dos objectos a quais atribuimos valor.

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Deutsche Werkbund

Com o objectivo de valorizar o design alemão, o Deutsche Werkbund (Associação Alemã de Artesãos) foi fundado em 5 de Outubro de 1907. Sendo uma associação de artistas, artesãos e publicitários, fundada em Munique por : Hermann Muthesius, Peter Behrens, Theodor Fischer, Bruno Paul, Richard Riemerschmid, Henry Van de Velde entre outros, o seu objectivo era melhorar o trabalho profissional mediante a educação e a propaganda através da acção conjunta da arte, da indústria e do artesanato. Além de qualidade e perfeição, uma das principais preocupações de arquitectos, artistas e industriais alemães do início do séc. XX foi a contemporaneidade formal e produtiva dos utensílios diários, até então influênciados pelos rebuscos do Art Nouveau e pelos modismos historicistas do séc. XlX. Ainda que tivessem recebido influências de William Morris e do movimento Artes e Ofícios, existiam grandes diferenças na Deutsche Werkbunb, já que o primeiro defendia o regresso ao artesanato medieval e a rejeição da Revolução Industrial e da máquina. A Deutsche Werkbund fundava-se sobre a filosofia Gesamkultur ( uma nova cultura e ambiente reformadas pelo Homem) mas o grupo dividiu-se em duas partes: uma que defendia a estandardização e a tipificação dos produtos ( gerida por Muthesius), a eliminação de todo ornamento, o desprendimento da inidividualidade artística e a forma-função; outra ( gerida por Henry Van Velde) que dava lugar à primazia da expressão individual.Ao nível do discurso, Peter Behrens tentava situar-se entre os dois extremos mas os seus trabalhos inclinavam-se a seguir Muthesius.


quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

BANKSY





http://www.banksy.co.uk/

MarkJenkins


Enquanto fazia uma pesquisa sobre o design na Coreia encontrei este artista de instalações, MarkJenkins, mais conhecido por fazer instalações um tanto ou quanto curiosas pelas ruas. Esta instalação encontra-se nas ruas de Seoul.

domingo, 8 de novembro de 2009

Ana Hatherly





















"Confeccionar imagens é elaborar um roteiro para as mais imprevisíveis viagens porque as imagens constroem-se a si próprias na diferente observação. O criador de imagens é um cego a quem é dado ver numa pequena pausa fria" - Ana Hatherly

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Ia eu a andar quando...

video
Projecto Design Multimédia:
A história retrata um belo de um porquinho inofensivo que vai a passear e lembra-se de fazer cocó. Sendo o porquinho um brincalhão mas com medo ao mesmo tempo esconde-se do ser furioso que procura quem cometeu tal crime tão mal cheiroso...
Com sete fotografias e com plasticina aí está o resultado do que pode ser uma animação.

CCB


Tita e kikas


Mackintosh Hillhouse Chair


Charles Rennie Mackintosh, como quase todos os génios vivia mais à frente do seu tempo, não sendo compreendido a não ser em tempos mais recentes quando se tornou um dos grandes nomes da Escócia.
O arquitecto e designer Mackintosh foi um dos mais importantes designers do movimento Art Noveaux e é comumente associado ao movimento Arts & Crafts do começo do século 20. Os seus trabalhos em Glasgow, seja na biblioteca , ou na escola que projectou nessa cidade, mostram a sua preocupação em criar ambientes bastante arejados e iluminados para a época vitoriana em que foram feitos.
A Hill House Chair foi concebido em 1902-1903 para a editora WW Blackie.
Originalmente pintados de branco, a alta e estreita Hill House chair de Mackintosh foi originalmente concebida para ser decorativo e não para ser assento. As mesas com pés em estrutura quadriculada , bem como a cadeira foram projectadas para a sala de jantar de W.J. Basset ou num desenho para o The Dug Out, em 1917.A original continua no quarto em que foi desenhada da Hill House, em Helensburgh, nunca sendo produzidos na época em que viveu Mackintosh.

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Thonet Chair



Considerado o produto industrial de maior sucesso do século IXX, a Thonet Chair No. 14 ( "a cadeira do consumidor") teve sua popularidade devido ao seu preço baixo, leveza e resistência. A empresa Thonet teve grande dificuldade em produzir a cadeira No.14 de forma a ser fabricada industrialmente, mas em 1859 ela conseguiu.
Versões iniciais eram de laminados colados e em 1861 a Thonet desenvolveu uma técnica de fabricação com parafusos e madeira maciça. Várias modificações foram feitas e até 1870 o No.14 era a cadeira mais barata de Thonet.

Time to chill

Stop motion


Sun been down for days
A pretty flower in a vase
A slipper by the fireplace
A cello lying in its case
Soon she's down the stairs
Her morning elegance she, wears
The sound of water makes her dream
Awoken by a cloud of steam
She pours a daydream in a cup
A spoon of sugar sweetens up
And she fights for her life
as she puts on her coat
And she fights for her life on the train
She looks at the rain as it pours
And she fights for her life as
she goes in a store



With a thought she has caught by a thread
She pays for the bread and she goes
Nobody knows
Sun been down for days
A winter melody she plays
The thunder makes her contemplate
She hears a noise behind the gate
Perhaps a letter with a dove
Perhaps a stranger she could love
And she fights for her life
as she puts on her coat
And she fights for her life on the train
She looks at the rain as it pours
And she fights for her life
as she goes in a store